A lipoatrofia facial é uma diminuição ou perda do tecido adiposo subcutâneo, afetando principalmente regiões faciais. A perda progressiva da gordura facial, devido especialmente à diminuição da gordura malar (gordura de Bichat) e da gordura temporal causa o surgimento de sulcos cutâneos com o enrugamento da face, áreas de depressão e evidenciação do arcabouço ósseo.¹
Esta perda de tecido adiposo pode ser causada tanto pelo processo de envelhecimento natural quanto por diferentes doenças sistêmicas tais como o Lúpus discoide, atrofias gordurosas decorrentes de traumas, ou como resposta ao uso de medicamentos antirretrovirais para tratamento de HIV.
Para corrigir os sulcos cutâneos e depressões produzidas pela lipoatrofia é recomendado realizar preenchimento facial com implantes subdermicos tais como a Hidroxiapatita de Cálcio (CaHa). A Hidroxiapatita de Cálcio é um mineral encontrado naturalmente nos ossos e dentes o qual faz dele um material seguro e biocompatível mesmo quando é obtido sinteticamente.
Além de ter características volumizadoras, a Hidroxiapatita de Cálcio também é usada para bioestimular a produção de colágeno permitindo melhorar a aparência da pele.

1. Ministerio da Saúde. MANUAL DE TRATAMENTO DA LIPOATROFIA FACIAL . Brasília : s.n., 2009.